Música cria mundos

Pois,

quando tudo era silêncio,

bem calma,

a música começa:

dedilhando nas cordas

  • calmamente -

voz sussurrada,

arrastada,

prolongada.

É o Leão de Nárnia rugindo,

é como a música de Ainur,

monta um mundo na minha cabeça.

Da nostalgia das cordas

às piruetas dos sopros metálicos

e a marcha dos tambores

desconstroem o mundo,

o constrói de novo

  • diferente -,

e embala a dança

até o fim da música.