Olhares

De cima do monte,

sob aquelas nuvens,

o vento bate mais fresco,

os pássaros cantam mais alto,

o mundo gira mais devagar.

Sem pressa, plana o condor,

lá embaixo, animais enormes,

que agora parecem formigas,

deslizam pelo tapete verde.

O vento cochicha,

baixinho,

no meu ouvido

coisas que não consigo decifrar,

mas mesmo assim,

lá dentro,

sei que está me dizendo

que de cima ou de baixo,

o mundo é o mesmo!